Blog

Bangkok – Como é a day-trip para os Mercados Flutuante e do Trem

Bangkok – Como é a day-trip para os Mercados Flutuante e do Trem

Oi pessoal! Hoje é dia de mais dicas para quem vai passar uns dias em Bangkok! Neste post vou contar um pouco como foi nosso passeio pelo Mercado Flutuante de Damnoen Saduak e no Mercado do Trem em Maeklong.

Mercado Flutuante de Damnoen Saduak

Esse roteiro é um dos mais vendidos pelas agências de turismo em Bangkok. Algumas incluem também uma parada em fazendas de coco, ou outras atrações menores pelo caminho. 
Há muita controvérsia sobre o passeio, e a principal crítica é que esses mercados perderam toda sua autenticidade e se tornaram verdadeiras atrações turísticas. Algumas pessoas inclusive indicam outros mercados flutuantes para uma experiência mais “verdadeira”. Caso seja essa sua intenção, a dica que deixo é: pesquise bastante os relatos dos viajantes para decidir antecipadamente qual tipo de passeio você pretende fazer. Pois os nomes dos mercados são confusos, e os guias/agências não são tão confiáveis pra te dar uma informação 100% descompromissada ao vivo.

Mercado Flutuante de Damnoen Saduak

Nosso roteiro em Bangkok não foi totalmente planejado com antecedência, e deixamos para decidir esse passeio ao chegar lá. Também não tínhamos resistência em conhecer os locais mais turísticos, por isso resolvemos fechar o passeio tradicional, na própria agência parceira do nosso hotel (Ibis Styles Khao San Road). Infelizmente não tivemos tempo de pesquisar preços em outros locais (falha nossa), e fomos pelo mais cômodo e confiável.
Aqui o primeiro alerta. Ao fechar o passeio, certifique-se do que está incluso no preço. No nosso caso, fechamos o transporte para duas pessoas com motorista-guia. Inicialmente achei que o passeio de barco no mercado flutuante estaria incluso no preço, MAS NÃO ESTAVA. Vou explicar mais detalhes dos preços que pagamos mais adiante.

O guia que contratamos marcou de nos buscar no nosso hotel na hora escolhida por nós. Geralmente eles indicam sair às 8h no máximo, mas como a gente tinha curtido a noite da Khao San Road na noite anterior, pedimos pra sair às 9h. Não acho que foi uma boa ideia. Ao chegarmos no pier para pegar o barco, estava super lotado e tivemos que esperar uma hora e meia pra embarcar… E ao chegar no Mercado do Trem, percebemos que já estava em clima de “fim de feira”. Ou seja, encare a noite mal dormida e saia cedo!

O MERCADO FLUTUANTE DE DAMNOEN SADUAK

O carro leva pouco mais de 1h e meia para chegar no distrito de Damnoen Saduak. Ao chegar nas proximidades do mercado você já consegue ver a trama de canais que foi construída para facilitar a agricultura no local, e contribuiu para o desenvolvimento do comércio em suas margens.

Canal nos arredores do Mercado, onde ficava nosso pier

O carro estaciona em um Pier com uma certa estrutura, mesas e cadeiras, banheiro, uma lanchonete, e lá você é logo atendido pelos “agentes” que vão vender o passeio pra você. A negociação nesse pier é por barco, independente da quantidade de pessoas. Aqui foi o momento do meu maior “susto”. Quando vimos que o valor que pagamos ao guia era só para o transporte, imaginei que pagaríamos algo a mais ao barqueiro, mas não estava preparada para o valor, que foi bem elevado. O valor que foi oferecido para nós dois em um barco motorizado e coberto foi de 3 mil Bahts (300 reais)! Pensamos em desistir, mas depois de 1h e meia de carro pra chegar até ali, já não fazia mais sentido… 
Portanto, muito cuidado nessa parte. Veja o que inclui o seu passeio. Depois de tudo, vimos que existiam vários passeios coletivos ao mesmo mercado por menos da metade desse valor. Justiça seja feita, ter o barco só pra nós foi bem cômodo. O barqueiro parava onde queríamos e demorava o tempo que pedimos.

Entrando no nosso barco
Depois de tanto tempo esperando o barco a fome apertou, então resolvemos almoçar em um restaurante às margens do rio, que me pareceu bem confortável e confiável. O barqueiro ficou nos esperando na margem do rio. Comemos o Pad Thai, que estava um pouco apimentado para o meu paladar, mas o marido adorou!

Restaurante que paramos pra almoçar

Nosso Pad Thai

Depois da paradinha pra comer, partimos pra conhecer o Mercado. Até chegar nele, o barco vai bem rápido pelos canais de acesso, e quando chega em áreas mais movimentadas, desacelera.

A “aventura” pelos canais!

Ao chegar na região do mecado em si, começam a aparecer os “vendedores ambulantes” em seus barcos a remo, e o tráfego de barcos turísticos chega ao ápice. Acho que no horário que fomos, o movimento já tinha diminuído, então não passamos muito perrengue nem “empurra-empurra fluvial”! rs

Vendedora ambulante

Pra você ter uma noção da muvuca que fica o mercado no horário de pico, veja essa foto, feita de cima de uma das diversas pontes que cruzam os canais.

Foto Thailand Turism

O passeio pelos canais também inclui uma parada em uma feirinha de artesanato e em um templo, o Wat Rat Charoen Tham. Nas margens dos canais há pessoas vendendo de tudo, inclusive abraçadas com cobras gigantes para quem quiser parar e tirar uma foto! Uma aflição, no meu caso! 😆 O passeio durou aproximadamente 2 horas, com as paradas.

 Wat Rat Charoen Tham

 Wat Rat Charoen Tham

 Wat Rat Charoen Tham

Apesar da sensação de termos gasto muito dinheiro (foi um dos maiores gastos da viagem!), na minha opinião, se for bem planejado o passeio vale a pena sim. É verdade que ele é claramente turístico, mas ainda assim é uma coisa muito diferente pra nós ocidentais. Eu pelo menos nunca tinha visto algo parecido!

O MERCADO DO TREM DE MAEKLONG

Após o fim do passeio de barco, nosso motorista estava nos esperando pra próxima parada, o Mercado de Maeklong, que ocorre nos trilhos de um trem. A cidade de Maeklong fica a apenas 20 minutos do Mercado Flutuante.

Como mencionei, por termos saído do hotel já as 9h, e depois de tanta espera pelo barco, acabamos chegando em Maeklong quase às 15h, e o mercado já estava mais vazio. Por um lado é bom pra ver tudo com menos muvuca. Mas imagino que muito da beleza do local está justamente nessa muvuca!

Estação de trem de Maeklong

O Mercado se espalha, além dos trilhos do trem, pela Estação de trem local (onde o trem estava “estacionado”, quando chegamos), e por um anexo coberto, onde há barracas vendendo comida, além de trecos de todo tipo.

A estação e o famoso trem de Maeklong

Entramos pra ver o trem, que estava estacionado

Aqui, ao contrário do Mercado Flutuante, achei que a comercialização é de fato autêntica, feita principalmente entre locais. Os produtos vendidos nas margens do trilho são basicamente alimentos, peixes, frutos do mar, legumes e verduras. Não haviam muitos turistas comprando essas coisas!

Mas claro que o apelo turístico existe. Nosso guia nos explicou que a passagem do trem pelo local, algumas vezes ao dia, somente se mantem justamente pelo movimento de turistas que vão ali só pra ver a feira se desmontando e montando novamente a cada passagem dos vagões.

O trem passa umas 5 vezes ao dia, em horários programados. Cheque antes de ir, para se programar. Como nosso passeio pelo Mercado Flutuante atrasou, acabamos perdendo a passagem do trem das 14h, e não quisemos esperar até as 16:30h… Então ficamos com essa lacuna na nossa viagem! 😟

Maaas, uns amigos nossos foram no mercado alguns dias depois, nos horários certos, e conseguiram fazer lindas fotos do trem passando:

Foto de @sandro_mandaloufas (Instagram)

Bom, a moral da história por aqui é: se essa day-trip estiver nos seus planos, planejem com antecedência! Deixar pra última hora nesse caso não funciona, experiência própria!

Mas mesmo com todos os problemas, gostamos muito do passeio e indicamos sem dúvida!

No nosso próximo post sairemos da Tailândia em direção ao Vietnam… E vem muita coisa linda por aí, fica de olho!

Deixe um comentário