quinta-feira, 29 de março de 2018

Nossa viagem para o Sudeste Asiático

Este é um post introdutório sobre nossa viagem ao Sudeste Asiático, realizada em Fevereiro/Março de 2018. Cada região que visitamos ganhará um post próprio e bem completo com todas as dicas.

Visitamos o Sudeste Asiático pela primeira vez agora em 2018. Foi uma viagem extremamente desejada e nem tanto planejada! Percebemos que nos últimos anos o número de brasileiros que visitam a região só cresce, e com isso a difusão de imagens e dicas entre nós é responsável por cada vez mais e mais brazucas se aventurando pelo outro lado do planeta!


Bangkok - Tailândia

Bangkok - Tailândia

De início, nosso interesse maior era pela Tailândia, e ela seria nosso único destino. Até que no momento de montar o roteiro, lendo vários relatos, fomos nos abrindo a novas possibilidades, e resolvemos incluir o Camboja e o Vietnam.

No total, tivemos um tempo que considero curto para conhecer os 3 países: apenas 19 dias. Mas por uma série de fatores resolvemos encarar um pique mais pesado que possibilitasse incluir dois dias no Vietnam (Halong Bay) e mais dois dias no Camboja (Siem Reap). E de forma nenhuma nos arrependemos! Só, claro, de não termos esticado mais as férias... 😁 

O atropelo no planejamento se deu porque a oportunidade surgiu bem em cima da hora, então tivemos que correr pra comprar as passagens (que ficaram ainda mais caras por ser no carnaval) e definir as cidades com pouca antecedência (dois meses, só!). Mas a vida às vezes tem dessas surpresas e temos que saber aceitar e aproveitar da melhor forma que dá!

Halong Bay - Vietnam

Phi Phi Islands

Nossa passagem aérea foi comprada de forma separada, pra tentar baratear um pouco o custo. Compramos o trecho Brasília-Londres ida e volta com milhas da LATAM (estava na promoção por apenas 30 mil o trecho!), e de Londres compramos ida e volta à Bangkok pela Thai Airlines, em voos diretos. Desta forma, cada trecho durou por volta de 12 horas. Bem mais cansativo que ir pela África ou Oriente Médio... Mas a vantagem de comprar os trechos separados é que pudemos aproveitar pra fazer duas paradinhas estratégicas pra descansar, encontrar os amigos londrinos e passear, claro!

Piccadilly Circus - Londres


Nosso roteiro no Sudeste Asiático dia a dia ficou assim

Dia 01- Chegada em Bangkok às 7:00 da manhã;
Dia 02- Bangkok
Dia 03- Bangkok; Voo noturno à Hanói (Vietnam);
Dia 04- Hanoi - Halong Bay (Cruzeiro)
Dia 05- Halong Bay; Voo noturno Hanoi - Siem Reap
Dia 06- Siem Reap
Dia 07- Siem Reap - Voo noturno à Chiang Mai
Dia 08- Chiang Mai
Dia 09- Chiang Mai
Dia 10- Voo Chiang Mai a Pucket; Barco a Phi Phi
Dia 11- Phi Phi
Dia 12- Phi Phi
Dia 13- Phi Phi - Railay Beach
Dia 14- Railay Beach
Dia 15- Railay Beach - Ko Phangan
Dia 16- Ko Phangan
Dia 17- Ko Phangan - Ko Samui
Dia 18- Ko Samui - Bangkok
Dia 19- Bangkok - Londres


DICAS GERAIS


- VACINA CONTRA A FEBRE AMARELA

ATENÇÃO: A Tailândia exige que Brasileiros comprovem que são vacinados contra a Febre Amarela! Tome a vacina pelo menos 15 dias antes da viagem e procure a Anvisa, solicitando o Certificado Internacional de Vacinação. Ao chegar na Tailândia, antes mesmo de entrar na fila da imigração, procure o HEALTH CONTROL, para mostrar o certificado e carimbar o passaporte.

Health Control no aeroporto BKK


- CLIMA

Com exceção do norte do Vietnam, o Sudeste Asiático é em regra muuuito quente. Leve roupas leves e planeje seu roteiro tendo isso em mente! O turismo nos templos é muito cansativo por conta do calor, principalmente porque é preciso cobrir as pernas e ombros ao entrar neles. Evite combinar deslocamentos muito longos à pé com as visitas aos templos que já são demoradas e sufocantes.

Visita ao Grand Palace em Bangkok

Rezando pra uma nuvem bem grande tomar o céu! 😁


- CULINÁRIA

Esqueça os espetinhos de escorpião e outros insetos, isso é só um pega-turista! Apesar de um pouco diferente da nossa, a culinária do Sudeste Asiático é maravilhosa! Os pratos podem ser um pouco apimentados (principalmente na Tailândia), mas não chegam ao absurdo que é a comida indiana e mexicana. A base principal é o arroz. E como quase tudo é frito ou assado, o risco de contaminação diminui. Mas claro, procure locais recomendados e sempre chequem a quantidade de pimenta!

Os pratos que achei mais tranquilos foram o fried rice ("arroz frito" com legumes e frango ou carne), o fried rice de camarão que vem dentro do abacaxi (dos deuses!!), o stir fried chicken (tipo um frango xadrez), o pad thai (macarrão de arroz com legumes e uma carne) e os currys (que levam pimenta).

Portanto, não fique só procurando "comida ocidental", experimente, você não vai se arrepender!


Pad Thai no Mercado Flutuante

Restaurante delícia em Chiang Mai!

Restaurante delícia em Chiang Mai!



- O QUE COMPRO LOGO?

Uma grande diferença que notei no Sudeste Asiático com relação ao resto do mundo é que os preços das passagens internas e atrações não encarecem muito com o tempo. Isso facilita para os viajantes que querem mais flexibilidade pra decidir na hora o que querem fazer e pra onde ir.

Confesso que essa liberdade toda é meio estranha pra mim, que gosto de planejar as coisas ao máximo. Por isso comprei todos os trechos aéreos com antecedência. No final deu tudo certo, mas confesso que a possibilidade de mudar os planos na hora é tentadora!

Sobre os passeios, esses sim, deixe pra comprar ao chegar na cidade. São muitas opções e é sempre melhor avaliar as condições de cada uma ao vivo!

Tarde com elefantes - Chiang Mai



- MALAS

Essa é com certeza uma parte difícil da organização da viagem! Pra uma viagem longa como essa, você já tende a imaginar uma mala grande recheada de roupas, né? Mas isso é exatamente o que você não vai querer numa viagem pelo Sudeste Asiático!!

Isso porque os deslocamentos são muitos, as companhias aéreas cobram altas taxas pela bagagem, o transporte por barco é beeem complicado (incluindo por vezes descer do barco na praia com malas na cabeça!), enfim, malas grandes podem te atrapalhar muito!

Fora isso, os hotéis da região geralmente tem lavanderias a preços bem camaradas, o que possibilita repetir as roupas sem problema. E sinceramente, num lugar tão quente e cheio de atrações, você não vai pensar muito em "looks" ou vaidade excessiva... vai por mim!

Minha sugestão é: se for possível pra você, leve apenas uma mala de mão. As companhias low cost asiáticas aceitam até 7 quilos na bagagem de mão, mas passei desse limite por diversas vezes e nunca fui barrada. E mesmo que precise despachar, ainda assim vai compensar, só pela facilidade em carrega-la nos demais trajetos. Existem muitas, mas muitas pessoas viajando apenas com um mochilão. Mais prático impossível. Mas confesso que ainda prefiro a malinha de rodinhas! rss

No nosso caso, como passamos alguns dias em Londres (e no inverno!), tivemos que levar uma mala grande com as roupas de frio. Mas resolvemos deixar ela no porta volumes do aeroporto de Bangkok, e ficamos somente com uma mala de mão e um mochilão. Pagamos mais ou menos 130 reais por 15 dias de guarda-volume, um pouco salgado, mas se fossemos pagar os despachos de todos os voos, talvez desse até mais. Fora o perrengue que evitamos nos deslocamentos!



COMO ORGANIZAR O ROTEIRO?

Essa parte é a mais pessoal de todas. O Sudeste Asiático tem de um tudo: metrópoles e vilarejos, festa e tranquilidade, templos e praias, luxo ou economia. Pra quase todo perfil de viajante há uma opção.

Minha dica é: tente equilibrar seu roteiro pra não pesar muito em uma coisa e faltar em outra, mas claro, respeitando suas preferências. Por exemplo, se a experiência espiritual dos templos é o principal da viagem pra você, inclua mais dias em Bangkok e Chiang Mai, e no Camboja, pra visitar tudo com calma e não ficar muito cansativo. Mas se você é praieiro assumido e não vê a hora de entrar naquele mar de revista, diminua um pouco os dias nos templos, corte alguns, e inclua mais dias em Phi Phi e Railay Beach (mas nem se preocupe, porque tempo nenhum nesses lugares será suficiente! 💓💓). E claro, pesquise bastante sobre cada região, para evitar surpresas!



Long Tail em Phi Phi

Nos próximos posts vou relatar em detalhes as cidades que fomos e principais atrações dessa viagem dos sonhos!!


Por: Marcela Bezerra