quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Nossa segunda lua de mel nas Maldivas!


Quem segue nosso Instagram @viagemedestinos já deve saber que em 2017 nós realizamos o sonho de conhecer as Ilhas Maldivas. Mais do que isso, aproveitamos para comemorar 5 anos de casados no verdadeiro paraíso!


Anantara Dhigu - Maldivas

Anantara Dhigu - Maldivas

As fotos desse lugar são tão surreais, que em pouco tempo o destino caiu nas graças dos brasileiros, e a cada dia há mais conterrâneos nossos por lá. Mas alguns aspectos ainda deixam a viagem um pouco complicada pra nós. O principal deles, sem dúvidas, é a distância. As Ilhas Maldivas ficam localizadas no meio do Oceano Índico, ou seja, (bem) depois da África! Para chegar lá, é necessário fazer conexões e os preços saindo do Brasil não são muito convidativos...

Maldivas no Mapa Mundi (Google Maps)


Mas viajante que se preze sempre dá um jeito de vencer as adversidades, né? E foi justamente o que fizemos! Durante muito tempo ficamos achando que esse seria um destino impossível, que não poderíamos bancar, mas eis que um belo dia, uma confluência de fatores nos deixou o sonho na ponta dos dedos... E claro, não deixamos a oportunidade escapar!






COMO CHEGAR NAS MALDIVAS?

Como já adiantei, essa talvez seja a parte mais difícil do planejamento da viagem às Maldivas, porque a distância e os preços nada amigáveis podem espantar os brasileiros. Os voos diretos do Brasil mais curtos geralmente fazem conexão em Dubai, mas custam mais que 6 mil reais por pessoa! Além disso a viagem é longa e cansativa, podendo durar mais que 24 horas.

Uma boa alternativa é conciliar a visita às Maldivas com algum destino da Europa, até porque geralmente não se fica mais de 7 dias nas ilhas (nós ficamos apenas 5 e achamos suficiente). Há voos diretos a Malé saindo de várias cidades Europeias, como Londres, Paris, Frankfurt, entre outras.

No nosso caso, a tarifa mais em conta era saindo de Istambul, na Turquia. Compramos o trecho de ida e volta pelo equivalente a 1.300 reais por pessoa. As passagens do Brasil à Turquia pela Turkish Airlines também podem ser compradas por preços ótimos, por volta de 2 mil reais nas promoções da companhia. 

Nesse esquema você pode conhecer um país riquíssimo culturalmente, economizar no preço da passagem, e ainda fazer uma parada estratégia pra não cansar tanto! O voo Istambul - Malé tem apenas 8 horas de duração.


Da nossa paradinha estratégica em Istambul!


E A HOSPEDAGEM?

Bom, antes mesmo de comprar sua passagem às Maldivas, é muito importante já pesquisar as opções de hospedagem, preços e condições. Como dissemos antes, há sim opções para todos os bolsos, mas as experiências podem ser completamente diversas dependendo da sua escolha.

Na capital Malé, você consegue reservar um hotel por até R$ 200,00 a diária! Mas saiba que você estará na cidade, portanto será uma experiência urbana, apesar de o mar mesmo em Malé ser também de outro mundo! Mas se ficar em uma ilha quase deserta faz parte de seus requisitos, então comece a busca pelos resorts.

No site do Booking.com você consegue pesquisar os preços e localização dos principais hotéis da região. É importante saber que quanto mais longe da capital, mais difícil é o acesso, às vezes sendo necessário o hidroavião. Isso com certeza vai encarecer (e muito) sua viagem! 


O COMPLEXO ANANTARA

Nós optamos pelo hotel Anantara Veli, porque apesar de não ser dos mais baratos, estava com uma promoção muito boa. Além disso ele fica bem próximo da capital, sendo acessível por lancha rápida. Outra vantagem foi podermos usar a estrutura do Anantara Dhigu, que fica na ilha ao lado, o que aumentou a gama de atrações.

O barco que sai direto do Aeroporto de Malé ao Complexo Anantara

No Veli todos os quartos são bangalôs sobre a "lagoa", que é a parte de mar que fica protegida da maré, portanto sem ondas.

Nossa varanda no Anantara Veli
Nosso Bangalô visto de longe (com um super zoom! rs)

A vista do pôr-do-sol

O Anantara Veli é focado na hospedagem de casais e não aceita crianças (o vizinho Dhigu aceita). É um destino sensacional para lua de mel!

Anantara Veli

O hotel opera no sistema de café da manhã ou meia pensão (que dá direito a uma refeição por dia, em sistema de buffet). Como explicaremos depois, optamos pela opção só com o café da manhã, para ter a opção de conhecer os restaurantes a la carte. Atenção: TUDO nos resorts é muito caro. Comida, bebida, passeios. Saiba que além do preço do hotel, você precisará reservar uma boa quantia em dólares!

Café da manhã no Anantara Veli com uma vista bem básica!


Por conta desses altos custos, resolvemos ficar apenas 4 noites e 5 dias no resort. Chegamos no primeiro dia pela manhã e saímos no último à noite. Sim, foi pouco tempo, mas não tínhamos como bancar mais, pelo menos não no Anantara. E como saímos da Europa, a viagem não foi tão cansativa como seria de viéssemos do Brasil. Então deu pra aproveitar bastante. Mas se você vai sair do BR sem paradas, indico ficar pelo menos 7 dias por lá. Nem que alguns deles sejam na capital Malé, pra descansar pagando beeeem menos.


O QUE FAZER POR LÁ?

Bom, a resposta a essa pergunta, como já mencionei, pode variar imensamente a depender do hotel que você escolher se hospedar. Se ficar na cidade de Malé, você terá a oportunidade de conhecer os costumes locais, museus, lojas, restaurantes, além claro dos passeios marítimos mais variados.

Por outro lado, se escolher um resort em uma ilha privada, as atividades ficam mais limitadas ao local. O que não significa que vai faltar o que fazer: passamos 5 dias no Anantara Veli, que fica em uma ilha minúscula, e nem de perto esgotamos as atividades disponíveis!

Dependendo da "pegada" do seu hotel, as atividades podem variar muito: há os especializados em lua de mel, com serenatas, jantares na praia, cinema ao ar livre;  aqueles mais focados em família, com uma gama de atividades para crianças; ou os Spas, com foco na alimentação saudável, atividade física, ioga; aqueles com um toque de aventura, os especializados em mergulho, dentre outras opções. Sempre pesquise na Internet a descrição e as avaliações dos hotéis que te interessarem.

No nosso caso, como fomos comemorar aniversário de casamento, o jeitão romântico do Anantara Veli foi perfeito! O bangalô sobre a água super exclusivo, as diversas camas de casal espalhadas pelas praias (e incrivelmente sempre vazias), os jantares românticos, e até uma cerimônia fofa que organizaram no último dia, com direito a coração com nosso nome fixado em um jardim! Tudo um amor!


Praia do Anantara Veli
A cerimônia e nossa plaquinha sendo colocada no mural


Além disso, a possibilidade de frequentar o Anantara Dhigu foi fundamental, pois pudemos ter mais contato com outros hóspedes (até uma coquetel party rolou por lá!), usar o Spa de lá que é MARAVILHOSO, e claro, contemplar cada cantinho daquelas praias, que por incrível que pareça ainda são mais bonitas que as do Veli!


Chegando de barco no Anantara Dhigu

Anantara Dhigu

Anantara Dhigu

Vou descrever um pouco das nossas atividades nesses 5 dias de hospedagem:

- PASSEIO DE CAIAQUE: Super prático e conveniente, os hóspedes tem direito ao uso gratuito do caiaque por até 2 horas, e aproveitamos bastante! Na minha opinião os arredores das ilhas principais são tão bonitos, que nos contentamos em ficar só por lá, então nem animamos de contratar passeios de barco para locais mais distantes. Só o caiaque já foi suficiente para nossas "aventuras"!

Passeio de caiaque no Anantara Veli

Caiaque no Anantara Veli

Caiaque no Anantara Dhigu

No meio do mar achamos esses balanços!

-SNORKELING: Outra atividade gratuita, todos os hóspedes tem acesso a snorkel e pé de pato. Há peixes de todos os tipos e até arraias em todos os cantos das ilhas, inclusive em baixo dos bangalôs! Uma área ótima para ver corais é numa pequena ilha próxima ao Anantara Dhigu, chamada justamente Snorkel Island. 



- SPA: Nosso pacote de reserva feito diretamente pelo Site do Anantara nos dava um crédito para utilizar no Spa. Mesmo assim, confesso que os valores das massagens assustaram, mas o ambiente do Spa do Anantara Dhigu era tão maravilhoso, que resolvemos encarar! Ele fica em um grande bangalô, na parte mais fotogênica de todo o complexo.

A massagem durou algo como uma hora, usando óleo de coco feito lá. Após, tivemos acesso à área exclusiva com duas piscinas privativas e uma vista de babar! No fim do dia ainda voltamos nesse cantinho pra ver o pôr-do-sol, que foi mágico!


Spa Anantara Dhigu

Área de relaxamento do Spa

Piscina do Spa

Piscina do Spa
Sunset no Spa

- PISCINAS E CAÇA AOS BALANÇOS: Durante o restante do tempo dos nossos dias ficamos num conflito eterno de não saber em que cantinho ficar, dentre tantos maravilhosos! As piscinas, sendo a do Veli de frente ao mar aberto, com ondas, e a do Dhigu, ESPETACULAR, com borda infinita ao lado da lagoa; as cadeiras e camas de sol, posicionadas estrategicamente de frente aos melhores visuais, os balanços e redes fincados dentro do mar; e o próprio mar, que a todo tempo convidava pra um mergulho; sem falar na nossa varanda MARAVILHOSA e dos peixinhos que nos acompanhavam dia e noite!

Piscina do Anantara Veli

Piscina do Anantara Dhigu

Foto da nossa varanda no Anantara Veli

Anantara Dhigu

O hotel realmente se esforça em agradar os casais com tantos cantinhos super charmosos, nos fazendo pular de um a um durante todo o dia! 😀


Anantara Veli

Anantara Veli

Anantara Veli


Anantara Veli

Anantara Veli


- CINEMA SOB AS ESTRELAS: Em uma das noites o Anantara Veli promoveu uma noite de cinema gratuita, em um cantinho com grandes pufs na areia, telão e pipoca de cortesia! O céu estava lindo e realmente super estrelado, incrível! Pena que não conseguimos tirar fotos, pra não atrapalhar os outros hóspedes.


- COQUETEL PARTY: Durante nossa estadia também rolou uma Coquetel Party no Anantara Dhigu bem durante o pôr-do-sol. Vários drinks foram distribuídos gratuitamente e alguns petiscos. Houve apresentação de música e danças locais e após, um DJ animou a galera.



- RESTAURANTES: O restante das noites foi reservada para conhecer os restaurantes de ambos os resorts. Lembrando que o hotel não é all inclusive. Aliás, esse esquema é bem raro nas Maldivas. E claro, os restaurantes não eram nada baratos. Nosso esquema era nos fartar no café da manhã, que era muito bom, e apenas beliscar algo durante o dia, deixando pra fazer só uma grande refeição no jantar bem cedo. Assim economizamos bastante nossos queridos dólares! rss


Steakhouse do Dhigu

Entradas do Restaurante Tailandês - Veli

O restaurante que mais gostamos foi o Tailandês. A comida era maravilhosa, mas o atendimento foi o diferencial. Até show com dança tailandesa tivemos!

Cortesia do restaurante tailandês - uma entradinha mara!

Bom, esse foi um resumo dos nossos dias na nossa primeira visita às Maldivas! Sobre o sentimento que temos no último dia, confesso que nunca tinha sentido antes: uma saudade antecipada, uma certeza de que um dia TEMOS que voltar, quase uma depressão mesmo! hahaha! Essa logo passa, mas as recordações ficam pra vida toda! Sempre que vejo essas fotos fico toda boba... Se Deus quiser teremos sim a oportunidade de voltar. Quem sabe pra comemorar 10 anos de casado né? 😇

Anantara Veli

Por: Marcela Silva Bezerra